24 novembro 2014

A verdade sobre o Sal Grosso!

Dentre os vários elementos da natureza utilizados por umbandistas e espiritualistas espalhados por todo Brasil, podemos dizer que o sal grosso está entre os mais conhecidos, difundidos e consequentemente mistificados. É comum ouvir por aí, muitas vezes em tom de brincadeira, se falar a respeito do sal grosso e de suas propriedades mirabolantes de afastar espíritos negativos, mau olhado e uma série de outras utilidades que são atribuídas a esse elemento, porém quase sempre sem o conhecimento necessário, ou apenas com embasamento no conhecimento popular. Tal forma de conhecimento sempre demonstra-se útil, contudo o conhecimento popular é um elemento educacional passado de geração por geração, muitas vezes apenas durante uma conversa, muita informação se perde durante o caminho e muitas outras são acrescentadas, as vezes sem a preocupação com o fundamento. Como minha mãe costumava dizer, "quem conta um conto, aumenta um ponto". 
O objetivo desse post é abordar esse assunto de forma mais analítica, pedindo permissão aos cientistas de plantão, de forma mais científica também. Vamos então ao que interessa?
  • Se analisado microscopicamente, poderemos concluir que o sal em seu estado bruto é um cristal. Esse cristal emite ondas eletromagnéticas no mesmo cumprimentos da onda violeta, podendo ser medida pelos radiestesistas. Essas ondas são capazes de neutralizar campos eletromagnéticos, desta forma purificando o ambiente em que se encontra.
  • Todo mundo que já tomou um banho de mar, já experimentou a sensação de tomar um banho de sal grosso. Tal sensação é comumente descrita como um estado de profundo relaxamento e bem estar, e isso se deve a capacidade do sal grosso de neutralizar as energias acumuladas em nosso corpo. Recomenda-se apenas, principalmente quando uma pessoa decide optar por um banho de sal grosso para aliviar-se das tensões negativas espirituais, que não molhem suas cabeças com a solução de água e sal, visto que é na cabeça que se encontra nosso chakra coronário,  que por sua vez é ligado a nossa glândula pineal, responsável pela nossa conexão com o plano maior, logo nossa proteção espiritual. Como o sal grosso é um neutralizador energético, ele neutralizará por algum tempo essa conexão também. Não tome banhos de sal grosso com freqüência e sempre que possível, na seqüência tome um banho energético. No caso de um banho de mar, a pessoa encontra-se também em contato com diversos outros elementos da natureza, o que proporciona a neutralização de todas as energias e na seqüência uma reenergização, sendo o próprio sol um desses elementos.  

    Cristal de sal grosso.
  • Por padrão, as energias negativas se acumulam por todos os cantos de um ambiente. Quando muito carregados, os primeiros a sentir os efeitos maléficos de tal poluição energética são as crianças e os adolescentes (Isso não deve servir como diagnóstico. Antes de definir que o mal de seu filho(a) é espiritual, consulte um médico). O sal grosso misturado a água e colocado em alguns pontos estratégicos de um ambiente, preferencialmente nos cantos, tem o poder de harmonizar o local, visto que a vibração de suas ondas eletromagnéticas são capazes de neutralizar campos negativos. E tem mais, essa solução também é capaz de atrair para si os íons positivos de um ambiente, que quando acumulados também provocam desconforto como tensão, agitação e irritabilidade, visto que são agentes intensificadores.
Sem mais delongas, percebemos com essa simples explicação, que o sal grosso nada mais é do que um cristal que emite ondas eletromagnéticas purificadoras, uma ferramenta poderosa para a harmonização de ambientes e um neutralizador de energias, tornando-se dessa forma um elemento extremamente útil e benfazejo se não utilizado de forma errônea ou abusiva. 

João Greco.

 Curta nossa página no Facebook.Leia também o primeiro capítulo do livro Memórias de um Preto Velho, clicando aqui!
Curta nossa página no Facebook, clicando aqui!

0 comentários:

Postar um comentário